Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BEATZONE

Produtora Independente de HipHop e Derivados

BEATZONE

Produtora Independente de HipHop e Derivados

Fu da Siderurgia - Biografia

Afrofuturist | Performing Beatmaker | Visual Artist | Sound Designer

10.11.14

Fu da Siderurgia

Afrofuturist | Performing Beatmaker | Sound Designer | Visual Artist | HipHopper

É um moçambicano, beatmaker sounddesigner, live performer, criador da produtora Beatzone, designer, video-artista e activista da cultura HipHop da associação cultural Siderurgia – Núcleo de HipHop; artista afiliado a Dan Dada Music pela qual lançou a Ep ‘‘5 Tons de Vermelho’’ disponível nas maiores lojas de música online. 
A sua paixão por produção surge em 1996 quando pela primeira vez entrou em estúdio pra gravar uns versos numa música rap; viu o aparato de um home-studio. Em 98 teve seu primeiro contacto com um teclado arranjador que onde programar beats (na essência era tocar melodias sobre batidas predefinidas do equipamento). Em 2004 se estreiou na produção em computador e desde então tem feito muita pesquisa na área de beatmaking e sound design. O Dj’ing se manifestou por volta de 2005-2006, quando tocava nos pequenos eventos de hiphop que produzia no bairro e circunvizinhanças, mas na manipulação de música como dj vai para além do hiphop, explorando vários subgêneros e derivados de música negra e electrônica. É membro das bandas The Mute Band (hiphop psicadélico) e 2/4+1 (hiphop jazz experimental).

Já teve apresentações em alguns palcos da cidade de Maputo, como Centro Cultural Franco-Moçambicano, Centro Cultural Moçambicano-Alemão, Café-Bar Gil Vicente, 16Neto, Centro Cultural Brasil-Moçambique entre outros. Participou em uma residência artística da Fundação Fernando Leite Couto (Tv Craveirinha) e no Museu Mafalala (Nas Gavetas do Tempo).

Links: Instagram  - Facebook
 


analoguELEKTRONICA


É uma manifestação musical electrônica afrofuturista experimental de performance, com uma carga de sons sintetizados e samples, mbira, baixo e percussão; que sugere uma viagem intergaláctica com nuances de hiphop beats onde a apresentação central é música, poderá ser acompanhada por dança e poesia. O cenário deve propôr uma visão afrofuturística com cores vivas e visuals (vídeo-arte) e/ou lightshow.
O projecto tem uma formação de 4 artistas base, podendo se apresentar no formato minimalista de 1 a 2 artistas.IMG_6747 (2).jpg



analoguELEKTRONICA